Novo estudo associa antidepressivos ao início do uso de insulina em pessoas com depressão e diabetes
12 de fevereiro de 2024
Whey Protein: hidrolisado, concentrado ou isolado?
13 de fevereiro de 2024

Mulheres mais velhas com pernas fortes têm menor risco de demência e menos alterações cerebrais atribuídas ao envelhecimento

Pernas fortes = longevidade saudável e ativa!

Há tempos os estudos destacam que a escassez de massa muscular está vinculada a uma velhice com mais doenças. Em 2015, uma pesquisa do King’s College de Londres, acompanhando gêmeas durante uma década, mostrou que a força nas pernas no início do estudo correlacionou-se com melhor desempenho cognitivo ao longo dos anos.

Os músculos nas pernas são indicadores essenciais de longevidade. Consideradas o “segundo coração” do corpo, as panturrilhas desempenham um papel crucial no bombeamento eficiente do sangue de volta ao coração. Pernas fortes fazem esse trabalho com maestria, favorecendo a saúde cardiovascular.

Com o envelhecimento, a perda muscular espontânea pode levar a quedas perigosas. Pernas fortes desempenham um papel crucial na prevenção desses incidentes, sustentando uma vida ativa e independente.

A conclusão é clara: manter pernas fortes é mais do que estética, é um investimento em sua saúde integral e longevidade. Lembre-se, a vitalidade não é apenas viver mais, mas viver com força, equilíbrio e plenitude.

Envelhecimento saudável envolve envelhecer com dignidade. A única maneira de fazer isso é com autonomia física e mental na velhice. Por isso, a musculação é fundamental!

Ref.: DOI: 10.1159/000441029

WhatsApp chat