Mais creatina é igual a mais energia, força, músculos e cognição
11 de fevereiro de 2024
Novo estudo associa antidepressivos ao início do uso de insulina em pessoas com depressão e diabetes
12 de fevereiro de 2024

A sarcopenia, a perda progressiva de massa muscular associada ao envelhecimento, pode afetar significativamente a qualidade de vida dos idosos.

A sarcopenia não é apenas sobre a estética, mas afeta diretamente a funcionalidade do corpo. A perda muscular contribui para a fragilidade, diminuindo a mobilidade, aumentando o risco de quedas e impactando a independência.

Assim, a musculação surge como uma ferramenta poderosa na luta contra a sarcopenia. Este tipo de exercício de resistência não só constrói músculos, mas também fortalece ossos e articulações, promovendo uma base sólida para o envelhecimento saudável.

A busca por uma longevidade ativa não se trata apenas de viver mais, mas de viver com qualidade. A musculação melhora a resistência, a flexibilidade e a coordenação, permitindo que os idosos desfrutem de uma vida plena e independente.

Enfrentar a sarcopenia pode parecer desafiador, mas é crucial superar mitos como “musculação é para os jovens”. Idosos que incorporam a musculação em suas rotinas experimentam melhorias significativas na força e na saúde geral.

Aliás, um recente estudo, publicado em 2023, provou que pessoas com mais de 60 anos conseguem ganhar 1,3kg de músculo e reduzir o “colesterol ruim” com apenas 8 semanas de treino de musculação e uma alimentação equilibrada

Então, se você é jovem de espírito ou tem um ente querido na jornada do envelhecimento, é hora de abraçar a musculação como um aliado. A musculação vai além de levantar pesos; é um investimento na sua saúde futura!

Ref.: DOI: 10.3389/fnut.2023.1205310

WhatsApp chat