Musculação e envelhecimento
13 de fevereiro de 2024
Miocinas protetoras produzidas através do exercício físico podem ajudar na prevenção do Alzheimer
14 de fevereiro de 2024

Você tem a impressão de que a carne é melhor digerida em seu estômago quando você toma refrigerante de cola?

Hoje, vou explicar melhor essa questão.

Quando vamos fazer a digestão, a carne passa pelo esôfago e cai no estômago, que tem duas estruturas: a cárdia, que fecha o esôfago, e a válvula pilórica, que fecha a parte debaixo do estômago. Ambas as estruturas são influenciadas pelo ácido presente no estômago, sendo fechadas durante a digestão.

O estômago tem o ph ácido e quando ele recebe a carne, ele faz a desnaturação, um processo que consiste em quebrar a cadeia de aminoácidos para que eles possam terminar de ser digeridos no intestino delgado. Esse esvaziamento costuma levar, em média, duas horas, podendo levar mais tempo caso você ingira uma grande quantidade de carne.

Quando você ingere o refrigerante, pode ter a sensação de que a bebida ajudou a digerir, mas não é isso o que ocorre. Apesar do refrigerante de cola ser ácido, ele não possui a mesma acidez do estômago, então, não ajuda na digestão. O que ocorre, na verdade, é que o refrigerante tem um componente chamado ácido fosfórico, que neutraliza a produção de ácido clorídrico, diminuindo, assim, o nível de acidez no estômago.

Então, a válvula pilórica entra em ação e acaba enviando a carne, mal digerida, para o intestino delgado. Você até tem a impressão de que ajudou na digestão, mas na realidade o refrigerante só adiantou um processo que deveria ocorrer naturalmente, fazendo com seu intestino delgado vire um ambiente propício para a produção de aminas heterocíclicas (AHCs). Isso, por sua vez, pode afetar a saúde do sistema digestivo, podendo causar efeitos adversos à saúde, como dores articulares, alergias, dentre outros problemas que um intestino desregulado pode causar.

Conhece alguém que precisa saber disso? Compartilhe esse conteúdo!